Como abrir um ginásio

Como abrir um ginásio a partir do zero? – Parte 1

TIPO, PLANO, SERVIÇOS…. [ Artigo 1 de 4 ]

A indústria do fitness em Portugal está em franco crescimento nos últimos anos e o conceito do ginásio tem-se popularizado.

Longe vai a imagem de força física… O ginásio é hoje um local visto como algo acessível a todos e com espaço para todos. Homens, mulheres, jovens, terceira idade, mais ou menos ricos, todos encontram no ginásio uma atividade que lhes serve.

Um lugar onde se cultiva a saúde, onde se melhora a qualidade de vida, onde fazemos parte de uma comunidade…

Elevou-se o nível de sofisticação com estruturas aliadas à tecnologia, espaços atrativos, ambientes descontraídos, uma enorme variedade de serviços à disposição, tudo sem sair de um espaço que respira bem-estar e onde se desconecta da vida agitada que corre fora de portas.

O Ginásio transformou-se num negócio apetecível, com extremo potencial de crescimento, muitas oportunidades de diferenciação e especialização. Mas abrir um ginásio pode tornar-se uma dor de cabeça se não estiver a par das necessidades do negócio e das exigências burocráticas.

Aqui vamos simplificar o “problema” e mostrar-te o passo a passo para evitar chatices.

Antes de mais seria natural assumirmos a existência de uma paixão pela prática desportiva. Trabalhar com o que se gosta é meio caminho para o sucesso e faz parecer tudo mais fácil. Numa questão mais prática é importante conhecer o mercado. Números, dados, modelo de negócio, serviços a oferecer, questões legais, documentação, público-alvo, fornecedores…

Essencialmente fazer um plano de negócios com todos os pontos e passos detalhados para evitar erros que podem condenar logo à partida um sonho.

Quanto custa abrir um ginásio?

É difícil ser-se assertivo neste ponto, tudo depende de tudo…

Da localização depende a renda, do tipo de ginásio depende o espaço, os serviços prestados refletem-se nas licenças necessárias, a quantidade de máquinas, recursos humanos… custos fixos e variáveis!

Calma! O sonho comanda a vida e… parados não chegamos lá! Um passo de cada vez.

Como abrir um ginásio a partir do zero? - parte 1
Como abrir um ginásio a partir do zero? - parte 1

1. FRANCHISING OU GINÁSIO INDEPENDENTE?


Existem essencialmente duas formas de abrir um ginásio: Adquirindo um franchising ou abrindo um ginásio independente.

O franchising é mais limitativo na criação de negócio próprio e na gestão do mesmo e é necessário estar enquadrado e corresponder a certos padrões e objetivos da marca. No entanto pode trazer o know-how e reconhecimento de uma marca já estabelecida.

O que é o Franchising?

O Franchising é um sistema de comercialização de produtos e/ou serviços baseado numa colaboração contínua entre duas empresas distintas e independentes, quem detém a franquia concede aos franchisados o direito, e impõe a obrigação, de explorar uma empresa de acordo com o seu conceito.

O direito confere ao Franchisado o poder de, através de certas obrigações e contrapartidas financeiras, usar a marca, através da utilização do seu conceito e de acordo com a sua estratégia, métodos e diretrizes, suportados por uma prestação contínua de apoio comercial e técnico, durante a duração do contrato celebrado entre as partes.

Em Portugal não existe legislação específica mas há Código Deontológico Europeu, que visa estabelecer um conjunto de regras essenciais de boa conduta, que podes consultar na Associação de Franchising.

Por outro lado, criar um ginásio de forma independente, oferece a liberdade de criar uma marca que atenda às tuas necessidades e valores. Seja a nível de comunicação ou serviços a oferecer, podes construir a tua visão tal como ela se apresenta a ti. Não existem limitações e tens controlo total sobre todos os aspetos do teu negócio.

Como empreendedor, o teu papel é procurar uma lacuna no mercado, defini-la e, em seguida, construir um negócio que atenda a esse défice. Um franchising não dá espaço para essa abordagem. O modelo de negócios já está construído e o mercado-alvo estabelecido.

Claro… pode ser mais apetecível a curto prazo adquirires um negócio chave na mão, onde compras um “pacote” de serviços, mas valerá a pena a longo prazo? Faz sentido tomar o caminho do sprint ou da maratona, para te sentires realizado com o teu negócio?

Começar por conta própria pode trazer riscos significativos, sem dúvida, mas a recompensa pode vir a ser muito além do que possas imaginar. Quer decidas abrir um ginásio a partir do zero ou assumir uma franquia, é necessária muita preparação antes de fazeres a grande abertura.

Consulta o Relatório Anual da AGAP, nele vais encontrar vários aspetos importantes e dados sobre o mercado em Portugal que te podem ajudar no teu negócio.

O sucesso do teu negócio, franquia ou não, depende de ti… sempre!

2.  CRIE UM PLANO DE NEGÓCIOS!


Um plano de negócios é um documento detalhado, onde é essencial definir, estruturar e defender uma ideia de negócio.

É essencial? Não na medida em que não te impede de avançar, mas irás com certeza demorar-te mais nas próximas etapas porque não estás agora a fazer esta reflexão e trabalho.

O plano deve ser pensado, desde o início, como um documento que traduz a estratégia que queremos implementar e embora possa parecer complexo é essencial na fase inicial da vida da empresa.

É um documento conciso, que define a ideia, descreve os objetivos de um negócio, as necessidades que pretende eliminar, o segmento de clientes, a estratégia de mercado, os custos, etc. Deve ser feito a partir de uma análise de mercado e com informações reais…

Descreve os objetivos do negócio e os passos a tomar para que sejam alcançados, minimizando o risco de erro. Com ele conseguimos responder às perguntas – O quê? Como? A quem?

Qualquer projeto de sucesso começa com um bom plano, mas um plano de negócios não se faz do dia para a noite. É preciso dedicar-lhe algumas horas do teu tempo, esse tempo é um investimento, quanto mais assertivo e eficiente for o plano, mais capaz será de te fazer alcançar o sucesso.

Por fim, mas não menos importante, deve ser o mais realista possível, mesmo nas projeções. Um plano de negócios nunca se deve basear nas expetativas que a empresa ou os empreendedores têm, sob o risco de te poder levar a cometer erros graves durante a implementação.

Na IAPMEI – Agência para a competitividade e Inovação, podes encontrar algumas ferramentas de apoio ao Empreendedorismo como o Guia “Como elaborar um 
Plano de Negócios“

Como abrir um ginásio a partir do zero? - parte 1
Como abrir um ginásio a partir do zero? - parte 1

3. SERVIÇOS DISPONIBILIZADOS


Depois de feito o plano de negócios é altura de pensar nos serviços que vais disponibilizar ao teu cliente, isto considerando que vais abrir um ginásio independente porque num franchising já vimos que as cartas estão lançadas e tens de seguir o conceito de uma marca existente.

Aqui mais uma vez joga o fator diferenciação, com o aumento significativo deste tipo de espaços em Portugal, as pessoas ficaram mais exigentes na escolha principalmente quanto à diversidade e qualidade.

Podes optar por disponibilizar esses serviços como parte integrante do teu negócio ou fazer algumas parcerias com outros profissionais a fim de incluir um serviço no teu espaço.

Personal Training, fisioterapia, nutrição, reabilitação, avaliação física, aulas de grupo, são muitas as opções, mas qualquer uma delas deves ter em conta o público-alvo do teu ginásio, e os custos envolvidos no fornecimento desse serviço.

Não acaba aqui… Estamos apenas no início, lê o resto do artigo, temos mais 7 tópicos e ainda muito para te ajudar na realização do teu sonho, abrir o teu ginásio.

Como abrir um ginásio a partir do zero? Parte 2 – Onde, Quanto…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.