MANUTENÇÃO

I. O QUE É?

A manutenção consiste no conjunto de medidas indispensáveis para manter (preventiva) ou retomar (corretiva) o funcionamento normal de um equipamento.

II. QUAL A IMPORTÂNCIA DA MANUTENÇÃO PREVENTIVA?

A manutenção preventiva previne a ocorrência de avarias e falhas através da verificação regular e sistemática dos equipamentos, independentemente de apresentarem ou não algum sinal de avaria, contribuindo para o funcionamento normal, segurança e durabilidade destes bens.

As avarias originam a indisponibilidade de equipamentos que ao nível das empresas gera uma redução na produtividade, aumenta os custos operacionais e acarretam o dispêndio de tempo e energia, indispensáveis no desenvolvimento das atividades principais da organização. Ainda que não seja possível eliminar por completo a existência de falhas inesperadas e avarias nos equipamentos, devemos ter em conta que, seja qual for a dimensão do negócio, existir um plano de manutenção preventiva é uma forma de evitar ao máximo a indisponibilidade dos equipamentos, contribuindo assim para o aumento dos níveis de produtividade e diminuição dos custos a curto, médio e longo prazo.

III. QUAIS SÃO AS CONSEQUÊNCIAS DA FALTA DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA?

A ausência de manutenções preventivas regulares origina grande parte das avarias existentes, levando à necessidade de manutenções corretivas que englobam um conjunto de tarefas técnicas destinadas a corrigir as falhas nos equipamentos que necessitam de reparação ou substituição para voltar ao seu estado anterior ou a cumprir a sua função. Estas manutenções acarretam normalmente custos muito mais elevados, pela sua natureza e âmbito de intervenção.

Para além disso as manutenções corretivas não preveem planos de manutenção e, como consequência disso, a probabilidade de não existirem peças de substituição disponíveis, ou um técnico de manutenção para resolver o problema no imediato, é elevada. Embora, em alguns casos, seja inevitável a existência de manutenções corretivas, o impacto destas será tanto maior quanto menor for a frequência de realização e adequabilidade das manutenções preventivas, já que as corretivas implicam, muitas vezes, a indisponibilidade prolongada dos equipamentos com consequente maior impacto financeiro nas organizações.

IV. COMO FAZER UMA MANUTENÇÃO PREVENTIVA?

As manutenções preventivas realizam-se com base num plano definido. O objetivo principal deste documento é garantir que todos os equipamentos listados são devidamente verificados de forma a manter a sua funcionalidade no máximo. Sem um plano previamente definido é fácil esquecer-se de tarefas importantes e de gastar tempo e dinheiro em pontos que não são importantes.

O plano de manutenção preventiva deve conter os pontos principais da realização da manutenção, nomeadamente:
Lista com a totalidade de equipamentos, fazendo se necessário uma divisão com base no tipo de equipamento (máquinas de peso livre, bancos, barras, pesos, …);
Frequência de verificação de cada equipamento, com base na utilização do mesmo e ambiente em que se encontra (diária, semanal, mensal, trimestral, semestral, …);
Lista de tarefas de manutenção em cada um dos equipamentos (verificação do nível de funcionalidade, apertos, ajustes, alinhamentos, pequenas reparações, substituição de peças com desgaste, lubrificação, limpeza, calibração …);
Tempo estimado de execução de cada tarefa (em minutos ou horas, consoante o tipo de tarefa);
Recursos humanos necessários para realizar a manutenção prevista (uma a três pessoas é, normalmente, o suficiente para a grande maioria das tarefas realizadas);
Recursos materiais necessários para concluir cada manutenção preventiva (ferramentas, peças, consumíveis, equipamentos de proteção individual, …).

O plano deve ser atualizado sempre que necessário, como por exemplo aquando da existência de novos equipamentos ou quando identificado que algum equipamento carece de diferente tipo ou frequência de manutenção. Deve também ser sempre analisado anualmente de forma a identificar possíveis situações que carecem de melhoria do ponto de vista geral.

V. O QUE É UM CONTRATO DE MANUTENÇÃO?

Um contrato de manutenção é um acordo celebrado com base nas necessidades do cliente e com um custo calculado através de orçamento no qual fica outorgado um conjunto de visitas em determinado período de tempo por uma equipa técnica com o objetivo de realizar uma manutenção preventiva em limitado conjunto de equipamentos.

VI. O QUE INCLUI UM CONTRATO DE MANUTENÇÃO?

Os contratos de manutenção preveem a realização de tarefas de manutenção preventiva com base em plano definido que, quando realizadas, previnem a ocorrência de avarias e falhas, contribuindo para o funcionamento normal, segurança e durabilidade dos equipamentos. Este acordo pode incluir as tarefas de verificação do nível de funcionalidade, apertos, ajustes, alinhamentos, lubrificação, limpeza e calibração dos equipamentos.

VII. O QUE NÃO INCLUI UM CONTRATO DE MANUTENÇÃO?

Os contratos de manutenção não incluem manutenções corretivas nem tarefas de reparação, de qualquer tipo ou dimensão, ou substituição de peças nos equipamentos, não estando igualmente incluídos os custos materiais inerentes. Estes serviços são calculados através de orçamento com base nas necessidades do cliente, não estando incluídos em nenhum contrato de manutenção.

Para mais informações consulte as informações presentes nos Termos e Condições Gerais de Venda ou contacte-nos através dos meios disponíveis.